24.10.07

O mundo está estragado

Guillermo Habacuc Varga, costa-riquenho, expôs um cão vadio, magro e faminto numa galeria de arte. Durante a «mostra» ninguém o alimentou ou lhe deu água. O cão morreu durante a exposição. Este «artista» foi escolhido para representar o seu país na Bienal Centroamericana Honduras 2008. Existe uma petição onde é pedido o boicote à sua participação neste evento.

O mínimo que podemos fazer é assinar a petição, mas o que fazer às centenas de indiferentes visitantes que por ali passaram, apreciaram, expressaram sua opinião e voltaram costas à «peça» «cão exposto para morrer»? O mundo está podre. Por favor não lhe chamem arte.

Etiquetas:

1 Comments:

At 10:30 da tarde, Blogger 1de30 said...

estou em choque com essa notícia. como é possível permitirem uma coisa dessas! só com um cão morto no focinho, até ele ladrar... R.

 

Publicar um comentário

<< Home